A dádiva do sol

Thulani adorava ficar ao sol todo o dia. E, todas as tardes, quando o sol começava a pôr-se, ele levantava-se, endireitava as costas hirtas e ia ordenhar a vaca.A dádiva do sol - Histórias de encantar

Um dia, quando estava a ordenhar, Thulani pensou; “Estou cansado de toda esta ordenha. Vou vender a vaca e comprar uma cabra.”

Bem cedo, na manhã seguinte, Thulani saiu de casa com a vaca e regressou ao meio–dia, arrastado por um velho bode pardacento.

“Oh Thulani!” suspirou Dora, a mulher dele. “Vendeste a vaca e agora já não temos mais leite! De que nos vai servir este bode?”

“Os bodes sabem cuidar deles próprios, Dora,” disse Thulani. Dora virou-se e foi colher bananas.A dádiva do sol - Histórias de encantar

Thulani voltou à sua vidinha ao sol – até que, um dia, o bode entrou desgarrado pela casa dentro e comeu todo o milho seco.

“Acorda, Thulani!” gritou Dora. “Aquela praga de bode comeu todas as nossas sementes. Vai ter que ir embora!”

Thulani ficou triste.

Mas, nessa noite, teve uma ideia. “Vou vender o bode e comprar uma ovelha,” pensou.

Na manhã seguinte, enquanto havia ainda orvalho no chão, Thulani saiu de casa com o velho bode. Voltou nessa mesma noite, exatamente no momento em que a lua em quarto crescente se levantava através dos galhos das árvores.

A dádiva do sol - Históias de encantar“Onde estiveste?” berrou Dora.

“Fui à loja,” respondeu Thulani. “Comprei-te uma ovelha. Esta não vai dar nenhum problema.”

Dora encolheu os ombros. “Pelo menos vamos poder vender a lã na primavera,” disse ela.

Durante todo o inverno, Thulani sentou-se a tomar conta da ovelha. Tinha saudades de poder dormir ao sol. E quando apareceram as primeiras folhas nas árvores, Dora disse:A dádiva do sol - Históias de encantar

“Aquela ovelha parece-me muito felpuda. Está na altura de ser tosquiada.”

Thulani trouxe as tesouras e começou a tosquiar a ovelha. Mas, à medida que ia tosquiando, pensava “Isto é demasiado trabalho para mim, vou vender a lã e a ovelha.”

No dia seguinte, Thulani saiu de casa com a ovelha e a lã felpuda. Vendeu-as na loja e, com o dinheiro, comprou gansos.

“A Dora vai ficar contente,” pensava Thulani, enquanto levava os gansos para casa. “Os gansos comem qualquer coisa.”

Mas quando Dora os viu, disse, “Thulani, precisamos de sementes e não de gansos. É primavera, está na hora de semear as colheitas. Não te lembras que aquela cabra comeu todas as nossas sementes?”A dádiva do sol - Históias de encantar

Portanto, na manhã seguinte, o pobre Thulani saiu de casa com os três gansos, foi de novo à loja, e trocou-os por sementes. Durante todo o percurso até casa, as sementes saltavam no bolso de Thulani. “Até que enfim,” pensou, “a Dora vai ficar contente comigo.”

Olhou para o solo que a mulher tinha preparado. “Vou fazer a sementeira,” disse ele. “E vou começar já hoje.” E, enquanto semeava, olhou para cima e viu as primeiras andorinhas a esvoaçarem por cima da sua cabeça. O verão estava a chegar. E ele poderia refastelar-se de novo ao sol!

Em breve as primeiras pontas verdes furaram através do solo terroso. Dora tirou as ervas daninhas do campo e imaginou a bela colheita que iriam ter.

Mas quando as folhas se desenrolaram ela veio a correr, e gritou: “Thulani, vem ver! Plantaste um campo de girassóis. Para que é que eles nos vão servir? Tudo o que eles fazem é seguir o sol, de manhã à noite – exatamente como tu.”A dádiva do sol - Históias de encantar

Thulani ficou triste. Ele que só queria agradar a Dora…

À medida que as semanas iam passando, Thulani reparou que as coroas dos girassóis estavam a curvar-se deixando cair as suas sementes no solo. Havia tantas sementes, que ele as recolheu num saco e deu-as de comer às galinhas.

Pouco tempo depois, Dora foi apanhar os ovos e encontrou mais dois que o habitual. No dia seguinte havia mais três, e no dia a seguir havia ovos por todo o lado!

“Thulani,” disse Dora com entusiasmo, “estas galinhas estão a pôr mais ovos do que alguma vez puseram. Devem gostar das sementes de girassol. Agora vamos ter ovos a mais, que podemos vender!”

Finalmente! Thulani tinha por fim feito algo certo! Apressou-se a sair com os ovos, vendeu-os na loja e comprou uma ovelha. No final da época, a ovelha teve dois cordeirinhos. “Vou vender a ovelha e ficar com os cordeiros,” disse Thulani. Dora sorriu.

Quando Thulani vendeu a ovelha e trouxe orgulhosamente para casa uma vaca, Dora ficou encantada.

“Oh Thulani! Vai ser tão bom ter de novo leite.”

Em breve, Thulani ficou tão ocupado com a compra e venda de animais que nunca mais teve tempo de ficar sentado ao sol. A vida tornara-se muito emocionante!

Mas arranjava sempre tempo para descansar e ordenhar a vaca.

“Sabes, Dora, as melhores ideias surgem-me quando estou a ordenhar,” disse Thulani. E os dois desataram a rir, enquanto o sol se punha por detrás da colina.  A dádiva do sol - Histórias de encantar

Dianne Stewart

The gift of the sun: a tale from South Africa

London, Frances Lincoln, 1996

(Tradução e adaptação)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *